sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Menino de 5 anos foi intimado para depor por engano, diz polícia

Criança foi chamada para prestar depoimento sobre mordida em professora.
Segundo delegado, intimação foi equívoco cometido por escrivão.

Do G1 SP
A criança de 5 anos que foi intimada a depor em uma delegacia em Iaras, a 285 km de São Paulo, recebeu a intimação por engano, segundo a Polícia Civil. O menino foi chamado para prestar depoimento sobre uma mordida dada em uma professora há cinco meses. Segundo o delegado Omar Sena Vieira, a intimação foi apenas um equívoco cometido pelo escrivão. O delegado informou que já enviou ao Ministério Público um documento corrigido.
A mãe da criança ficou indignada. “É um absurdo uma coisa dessa. Como uma criança de 5 anos vai na delegacia depor?”, questionou ela, que não quis se identificar.
A professora que sofreu a agressão trabalha há quase 20 anos no magistério. Ela disse que tentou separar uma briga entre as crianças quando foi mordida. “Eu fui retirar essa criança de cima da outra e foi quando ele reagiu e veio para cima de mim com mordidas, chutes, deixando hematomas nos meus braços”, disse Alessandra Eugênio Pagliato.
saiba mais
A educadora registrou boletim de ocorrência em fevereiro, mas só agora a família do menino recebeu a notificação.
O conselho tutelar, responsável por intermediar situações de violência envolvendo crianças, afirmou que só soube do caso essa semana, depois que a mãe e a criança foram intimadas.
“A criança não pode ter um tratamento vexatório. Quando acontece casos de violência que geralmente chega ao conhecimento do conselho, nossa atitude tem sido o de proteger os direitos da criança e do adolescente”, declarou o conselheiro tutelar Avelino Rodrigues de Oliveira.
Opinião: Dois atos risíveis: primeiro: a professora que procurou a delegacia para relatar o fato (não seria mais inteligente, se procurasse os pais da criança?!); segundo: o "equívoco" do escrivão...Fico pensando, o escrivão, não ouviu as declarações da "vítima", asseverando que o "criminoso" possuia 5 anos? Se não atentou-se contra isso, é um absurdo, contudo,  se mesmo sabendo da idade da criança, optou pela "intimação", deve procurar estudar a legislação, é o mínimo que pode fazer. De outro vértice, sem dúvida, cabe indenização pro abalo moral.
Parabéns autoridades (professora, escrivão etc)!
É o que há! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Espaço acadêmico - afirme seu posicionamento!

Quem sou eu

Minha foto
são paulo, são paulo, Brazil
profissional crítico do Direito...que concilia a racionalidade com as emoções..ou pelo menos tenta....avesso à perfídia...e ao comodismo que cerca os incautos... em tempo: CORINTHIANO!!

Seguidores

Arquivo do blog

Páginas